Carregando...
 

Falando "Texano"

Hoje, em Belo Horizonte, acabei me lembrando muito de Austin, TX. Passei um bom tempo da minha vida em Austin...
Como tudo é esquisito em Austin, não me surpreende a aula de Texano do link abaixo, que é bem a cara da Minas Gerais americana!
CountLine Texan MP3

Aproveitando, esta produção vem do excelente restaurante The County Line. Fui várias vezes no de Austin. Muito bom!

Neste outro link dá pra se ter uma boa idéia do que é churrasco no Texas.
O meu preferido é o Rudy's.

Encerrando por hoje. A fome apertou... :-D

[]s!

O Java é o Cobol de hoje

Ando programando em Python. Aliás vinha namorando Ruby e Python há um tempo e em várias discussões com meu amigo Rogério Luz, e com a influência dele optei por Python.
Troquei tudo por Python: dos scripts simples em bash até os programas mais complexos, normalmente em Perl ou Java.

O resultado é fantástico. Limpo, rápido de programar, rápido de executar, fácil de manter.

Bom, mas o título do post é outro... O Java é o Cobol de hoje, e também o Cobol do futuro.
Todo mundo usa, mas os motivos que tornaram o Java o que é hoje não são mais discutidos, lembrados ou melhorados para o futuro.
Não é produtivo, não é prático e em pequena escala não é performático.
Mas está tão presente no mundo corporativo que não vejo fim para o Java.

Espero que, com as tecnologias maduras e mais produtivas, um dia no mundo corporativo o Java vire legado, como é o Cobol hoje.

Quem me conhece deve estar perguntando porque estou dando importância para o mundo corporativo e sua produtividade. Infelizmente é daí que a maior parte dos analistas, programadores e arquitetos de TI tiram seu sustento, e acho que devemos perder menos tempo com a linguagem e além disto nos divertir um pouco... ;)

[]s!

Primeiro post

Eu estava enrolando isto há anos! Mas agora, finalmente, aqui é meu cantinho na Web. ;)

Falando sério, eu estou muito cansado de tantos serviços sociais distintos. De twitter à google+, cada um me forçando a seguir suas regras, e motivos comerciais e marketing levando a massa de um lado para outro.
Definitivamente não é a minha cara. Vou tocar minhas coisas por aqui!

[]s!!!
Guilherme